google201fcf4808d38e23.html News - Freud e as mulheres | EEPsicanalíticos

Freud e as mulheres

“Não fiz a palestra anunciada na segunda-feira passada no Neue freie Presse. Mais uma vez, essa foi uma boa ação de Breuer, que, apoquentado pela Sociedade Filosófica, colocou-os no meu encalço. Concordei com muita relutância e, posteriormente, enquanto me preparava para |a palestra|, apercebi-me de que teria que apresentar toda sorte de assuntos íntimos e sexuais, o que seria muito impróprio para uma platéia heterogênea de pessoas que me eram estranhas. Assim, escrevi uma carta cancelando-a (primeira semana). Vieram então dois representantes procurar-me e insistir para que eu a fizesse, afinal. Fiz veementes recomendações em contrário e os convidei a virem eles próprios a minha casa uma noite, para que ouvissem a palestra (segunda semana). Na terceira semana, entreguei aos dois a palestra e fui informado de que ela era maravilhosa, de que a platéia |da Sociedade| seria capaz de enfrentá-la sem nenhuma objeção, e assim por diante. Deste modo, a aula foi marcada para a quarta semana. Poucas horas antes, porém, recebi uma carta expressa indicando que, afinal, alguns membros haviam feito objeções. Fui solicitado a começar por ilustrar minha teoria com exemplos inofensivos, depois anunciar que iria entrar em assuntos delicados e então solicitar um intervalo, para que as senhoras pudessem retirar-se do salão. É claro que cancelei de imediato, mas, pelo menos, a carta em que o fiz foi picante e salgada. Assim é a vida científica em Viena!

Esperando logo receber notícias suas,

Sinceramente,

Sigm."

- Carta de 15 de fevereiro de 1901 para Wilhelm Fliess em A correspondência completa de Sigmund Freud para Wilhelm Fliess 1887-1904. Rio de Janeiro, Imago, 1986.